Saiba mais
Idioma
Menu
Menu
Idioma

Conversa de mercado: Fabio Augusto Trindade Demetrio

Agosto, 2018

A coluna mensal ‘Conversa com o Mercado’ tem como objetivo trazer os mais recentes investimentos e movimentações do setor, aumentando o conhecimento sobre os concorrentes, especulações de mercado e ações das principais companhias.

Este mês, apresentamos Fabio Augusto Trindade Demetrio, Head BRAZIL of Research Biosystem Regulated Materials & Advanced Analytics Commercial Areas. Desde sua fundação, há 350 anos, a empresa se tornou global com mais de 52.000 colaboradores em 66 países trabalhando em tecnologias e soluções inovadoras. É conhecida internacionalmente como Merck, com exceção feita à EUA e Canadá, onde opera como EMD Serono no negócio biofarmacêutico, MilliporeSigma em Life Sciences e EMD Performance Materials no negócio de materiais de alta tecnologia. No Brasil, está presente há 95 anos, sempre levando qualidade e inovação aos nossos clientes. 

Fabio Augusto Trindade Demetrio

Graduado em Química pela Unicamp em 2001 e Pós Graduado em Marketing Estratégico pela Escola de Administração e Economia de São Paulo em 2004, o executivo também possui MBA Executivo em Marketing pela ESPM Business School. Participou ativamente em processo de análises de Fusão e Aquisição da Sigma Aldrich Brasil Ltda. com a MERCK S.A., sendo atualmente o líder desse processo de integração. Atualmente, é responsável por mais de 50 milhões de Euros de receita, 165 funcionários, incluindo a equipe comercial (Vendas, Marketing, Atendimento ao Cliente). Além disso, é o responsável legal pela entidade Sigma Aldrich no Brasil, ocupando o cargo de Managing Director, interagindo com as áreas operacionais (Supply Chain, Finance, Quality Assurance e Quality Control) para melhorar os Indicadores de Performance - KPIs - Key Performance Indicators.

Entrevista

Como está sendo o ano de 2018? Já conseguem projetar crescimento? De quanto?
O ano de 2018 está sendo de desafios em que estamos nos reinventando para apoiar o crescimento de nossos clientes farmacêuticos diante da instabilidade cambial e incertezas políticas. Vamos crescer a um patamar superior ao crescimento de volume da indústria, que foi de aproximadamente 7% neste primeiro semestre.

Como foi o ano de 2017 para a empresa? Os desafios e acertos.
O time da Merck buscou adaptar-se ao cenário mercadológico e em 2017 tivemos muito êxito na aplicação de nossa estratégia integrada, em que os principais acertos estiveram no campo do desenvolvimento adequado de nossos portfólios-chave (Sigma Aldrich, Supelco, Millipore, Milli-Q, Bioreliance e SAFC). Os desafios são sempre antecipar as tendências e sermos criativos para apoiar os clientes farmacêuticos em seus projetos e aceleração de seus pipelines.

Qual solução que vocês oferecem teve melhor performance? Por que acham que essa se saiu melhor?
A melhor performance se deu na linha de reagentes e kits para Life Science, com crescimento de duplo dígito robusto frente a 2016, e temos a certeza de que se saiu melhor pois trata-se de uma linha de produtos biológicos que acompanha a tendência cada vez mais consolidada de nossos clientes farmacêuticos (biotecnologia emergente), e a Merck dita tendência nessa área, principalmente após a integração com a Sigma Aldrich.

Qual solução que vocês oferecem que possui a maior demanda?
As maiores demandas são para os reagentes clássicos, aqueles utilizados em bancada para as mais diversas análises, como ácidos, bases e sais, e que expressam a tradição da Merck em entregar consistência lote a lote evitando retrabalho e garantindo a confiabilidade dos resultados analíticos. Nessa área somos líderes mundiais e continuamos nos aperfeiçoando para superar as expectativas dos laboratórios farmacêuticos presentes no Brasil.

Qual acredita que será o destaque em 2018 dentro do portfólio da empresa?
Os materiais de referência certificados para todas as análises instrumentais do CQ e P&D, padrões secundários Sigma Aldrich (aumento expressivo de demanda após a publicação da RDC 166 em Julho de 2017) e os padrões farmacopeicos (USP, EP e BP) serão o destaque dentro do portfólio da Merck em 2018, pela consolidação de fornecimento de solução completa e integrada com todos os outros itens de nosso portfólio, com destaque para os solventes instrumentais, colunas HPLC e CG, filtros Millipore e reagentes clássicos especiais.

Quais inovações vocês destacam na área farmacêutica?
A RDC 166, publicada pela Anvisa no ano passado, trouxe uma série de necessidades de adaptação aos laboratórios de validação e P&D de nossos clientes farmacêuticos e nós da Merck no Brasil respondemos prontamente, complementando nosso portfólio com um software muito especial, chamado NeoLicy, que possibilita a garantia do sucesso nas auditorias que contemplem a revisão estatística dos dados gerados pelas validações de qualquer método analítico, atendendo a 100% à nova norma, garantindo segurança de informação (atendendo CFR 21 Parte 11) e trazendo a certeza de que a nova rotina possa ser implementada sem grandes impactos.

Sentem uma melhora no mercado esse ano? Acha que os próximos anos serão mais competitivos?
Sim, sentimos uma melhora principalmente pelo fato de que nossos clientes farmacêuticos estão voltando seus esforços ao lançamento de produtos inovadores e mais rentáveis para complementação de seus portfólios, e não há pesquisa sem aplicação de produtos Merck. A competitividade aumentará a cada ano, e o resultado do sucesso no futuro será construído agora, fruto de pesquisas e estudos bem-sucedidos em inovação. 

Quais foram os últimos investimentos da empresa? Em quais áreas?
A Merck mudou de casa recentemente! Nossa divisão Life Science está concentrada em Barueri, no edifício comercial iTower. São 3 andares de muita paixão e motivação em fazer com que nossas clientes tenham sempre a melhor experiência na interação conosco. Queremos colaborar na busca das respostas aos problemas mais complexos da comunidade científica brasileira, e agora temos o ambiente ideal para que essa cultura seja semeada em todos os membros de nosso time.

Possuem novos investimentos em vista no Brasil? Se sim, quais e para quando?
Sim, estamos investindo em um espaço de exploração, aprendizado e colaboração chamado M-Lab, e em breve abriremos as suas portas para nossos clientes. Neste espaço repleto de ferramentas tecnológicas, seremos capazes de apresentar ao mercado farmacêutico todas as novas tendências e criaremos juntos muitas histórias de parcerias. Demonstrações detalhadas, sessões de treinamentos formais e aplicações ilustrando soluções se tornarão parte do nosso dia-a-dia a fim de colocar os objetivos dos nossos clientes em prática!

Gostaria de fazer alguma consideração/destaque?
O ponto adicional que gostaria de reforçar é que estamos aqui pelos nossos clientes, ou seja, caso estejam buscando um parceiro que se preocupe com seus desafios e esteja disposto a colaborar para o seu sucesso, lembre-se da Merck e todo o seu time de especialistas. Estaremos sempre prontos.